O futuro não é garantia de competência

Creio apenas saber que o romance não pode já viver em paz com o espírito do nosso tempo: se quer ainda continuar a descobrir o que não está descoberto, se quer ainda «progredir» enquanto romance, só pode fazê-lo contra o progresso do mundo. A vanguarda viu as coisas diferentemente: estava possuída pela ambição de estar em harmonia com o futuro. Os artistas de vanguarda criaram obras, corajosas é verdade, difíceis, provocatórias, apupadas, mas criaram-nas com a certeza de que o «espírito do tempo» estava com eles e que, amanhã, lhes daria razão. Outrora, também eu considerei o futuro como único juiz competente das nossas obras e dos nossos actos. Foi mais tarde que compreendi que o flirt com o futuro é o pior dos conformismos, a cobarde lisonja do mais forte. Porque o futuro é sempre mais forte que o presente. É ele, de facto, que nos julgará. E certamente sem qualquer competência.

Milan Kundera, in A Arte do Romance

Comentários

Ana Mourão disse…
Amei Ângela, que lindo *-*
Ana Mourão disse…
É mesmo :)
Oh obrigado minha fofinha *.*
Desinteressado disse…
ola,

ontem ao final do dia viagem pelo teu cantinho e acredita que fiquei maravilhado com o que li!!muitos parabéns, será um cantinho que foi visitar quando precisar de viajar e descontrair!!obrigado por partilhares!!

beijocas Desinteressadas
daniela disse…
cheguei ontem cá, amor!

Mensagens populares